Menu

Sobre

Sobre

O projeto

É preciso voltar o tempo. A primeira vez que vi essa série de fotografias, um estranhamento me bateu. Fotografias que num olhar apressado passariam por simples amontoado de imagens desconexas não poderiam impressionar. Aquelas fotografias iam além. Eram mistério e tempo, eram Naoni.

Naoni que surge indefinido, é ser sem forma, é força. Força da Natureza, delicada e bruta que cria, dá vida e faz mudar. É homem, mulher, criança, é vento que sopra a trama da criação capaz de transformar. É Naoni quem constrói e destrói.

É onda que leva e trás, que se afasta, aproxima e faz chocar. Fotografias que nos levam a um outro estado de observação, estabelecendo relações entre o real, lúdico e onírico.

Naoni mora na essência criadora do olhar de dois artistas que se juntam com técnicas e estéticas diametralmente distantes e que ao se encontrarem dão vida a algo maior. Morrem dois, nasce um.

Naoni me leva a um sonho surreal onde a linha tênue do equilíbrio entre ficção e realidade surge tensa em fricções e rupturas que pode nos levar a dimensões extraordinárias do imaginário. Não existe “onde, quando ou porque” nessas fotografias.

Leonardo Ramadinha


Os artistas

Ana Avelar

Carioca, fotógrafa e economista, dedica-se a desenvolver uma poética utilizando técnicas fotográficas alternativas.
Mais do que uma linguagem, a fotografia é um estímulo ao sensorial, ao sentimento e emoção. Não por acaso o diferente é o que atrai; natureza, formas e pessoas fora do senso comum, são as melhores companhias para um espírito em constante transformação.
Participa de grupos de estudo de fotografia com artistas como Leonardo Ramadinha e Greice Rosa.

Nos últimos anos esteve presente em mostras coletivas, concursos e feiras fotográficas destacando-se: “Minha Visão do Forte de Copacabana” – Forte de Copacabana - RJ – 2015; “Forte Duque de Caxias: um cartão postal carioca” – Forte do Leme - RJ – 2015; “Somos todos Clarice” – Museu da República – RJ -2016; “Todo Corpo Transborda” – Galeria Modernistas – RJ – 2017; “Natureza que Aflora” – Museu de Arte Moderna da Bahia - BA - 2017; IV Feira Urca – Atelie da Imagem – RJ – 2018; I Feira FotoRio Resiste – Villa Aymoré – RJ – 2018; Feira de Impressos a Casa no Museu – Museu da República – RJ - 2018 e “Sonhar Não Custa Nada” – 9° Festival de Fotografia de Tiradentes – MG – 2019.



Noni Levinson

Israelense, carioca na vida, fotógrafo e engenheiro. Começou a fotografar na adolescência com camera análogica. Passou anos sem fotografar e retornou já no mundo digital. Tem um olhar particular para os detalhes e no que normalmente não paramos para ver, que segundo ele, é um exercício de ver o belo, do clique ao tratamento da foto.

Participou de exposições entre elas: “O que o seu olho não vê” - Cafofo da Poppe - RJ - 2018 e “Sem nome” - Galeria Indoor - RJ - 2018.